top of page

Tudo o que você precisa saber sobre comissionamento de dentistas parceiros

O comissionamento de dentistas parceiros é uma forma de remunerar os profissionais que atuam em clínicas ou consultórios odontológicos, de acordo com o volume ou o valor dos serviços realizados. Essa forma de remuneração pode trazer benefícios tanto para os dentistas quanto para os gestores, mas também envolve alguns desafios e cuidados.

Comissionamento na odontologia, ilustração de dentista trabalhando em seu escri
Comissionamento de dentistas parceiros: o que saber.

Você já pensou em como o comissionamento pode ser uma alternativa vantajosa para os dentistas que trabalham em clínicas odontológicas? 


Muitos profissionais da área preferem essa forma de remuneração, pois ela pode trazer uma maior rentabilidade do que a carteira de trabalho assinada, que oferece estabilidade, mas também limita o potencial de crescimento.


Porém, o comissionamento não é tão simples quanto parece. Ele exige um planejamento cuidadoso, um controle rigoroso e uma comunicação clara para evitar problemas como a insatisfação dos dentistas, a perda de pacientes ou a evasão fiscal. 


Neste artigo, nós vamos te mostrar como elaborar e otimizar um sistema de comissionamento para dentistas parceiros que seja justo, transparente e eficaz. 


Acompanhe!


Neste Blog você verá:


Boa leitura!


Remuneração na odontologia


O pagamento dos dentistas pode ser feito de duas formas principais: contrato de trabalho com carteira assinada (CLT) ou remuneração por serviço prestado. No entanto, antes de optar pela melhor forma para sua clínica, você precisa levar em consideração alguns passos.


O primeiro passo é definir qual é o lucro que você deseja ter. Lembrando que, não é sobre pagar menos ao dentista comissionado e cobrar mais pelo serviço, mas sim saber quanto custa a hora de operação do seu consultório. Com esse valor em mente, você irá calcular os outros valores e adicionar o lucro esperado sobre ele. 


Somente com a avaliação da realidade que encontra sua clínica é que você vai conseguir determinar a comissão dos dentistas que trabalham para você. 


Agora vamos ao próximo passo: compreender melhor as formas de remuneração para escolher o mais indicado para sua clínica. Observe:


Dentistas com carteira assinada


Essa forma de pagamento é pouco usada nos consultórios odontológicos, mas assegura ao dentista um faturamento fixo independente da sua produtividade. 


Além disso, o 13º salário, férias e todos os direitos trabalhistas são assegurados por lei, que costuma ser o desejo de muitos trabalhadores, contendo vários benefícios. Porém, essa prática costuma ser mais custosa para quem contrata, com vários encargos. Deste modo, é preciso avaliar bem o seu financeiro e verificar se compensa ou não. 


Portanto, vale ressaltar o perfil do dentista, que costuma ser um profissional liberal justamente para ter a liberdade de trabalhar em diferentes locais. Com a carteira assinada e uma jornada de trabalho, como por exemplo de 44 horas semanais, é difícil conseguir espaço para atuar em outros locais sem prejudicar a vida pessoal e a saúde. 


Agora vamos ao mais comum.

Comissionamento

O comissionamento é uma forma de remuneração que varia conforme o desempenho ou o resultado do profissional. 


Na odontologia, isso significa que o dentista recebe uma parte do valor de cada procedimento que ele faz. Essa forma de pagamento pode trazer mais flexibilidade e autonomia para os dentistas, pois eles ganham de acordo com o seu trabalho. 


É importante se atentar se o pagamento da comissão está sendo justo para o profissional e a clínica, uma dica é usar como referência o valor da hora de trabalho do dentista, que pode ser calculado com base nos custos fixos e variáveis da clínica, na produtividade do profissional e na margem de lucro desejada. 


Outra dica é considerar o perfil dos pacientes da clínica. Se a maioria for de planos odontológicos, pode ser melhor contratar dentistas credenciados a esses planos e pagar um valor fixo por mês. Assim, a clínica tem um maior controle financeiro e evita conflitos com os profissionais. 


É importante se atentar que essa modalidade de pagamento exige um alto nível de gestão administrativa, pois só funciona se os processos da clínica estiverem bem alinhados e organizados.  



Como calcular uma comissão?


Como dito anteriormente, o comissionamento é uma forma de recompensar o esforço do dentista. Afinal, quanto mais ele trabalhar, maiores serão os ganhos para o consultório. Porém, o valor oferecido pode ser uma dúvida. 


Não basta apenas pensar na porcentagem. É preciso levar em conta a quantidade e os tipos de atendimento que o dentista vai realizar na clínica. Mas, na prática, existem três formas principais de comissionar os dentistas: 


Comissionamento fixo por procedimento


Nesse modelo de comissionamento, o dentista recebe um valor fixo ou uma porcentagem sobre o preço de cada serviço que ele faz na clínica. 


Para exemplificar, podemos dizer que se a clínica cobra 500 reais por um procedimento, a comissão pode ser de 150 reais ou 30% do valor. É importante ressaltar que o valor da comissão pode depender da tabela de preços de cada clínica. Mas o que é mais comum no mercado odontológico hoje em dia é a comissão de 30% por procedimento.


Comissionamento fixo por diária


Aqui, o profissional odontológico em sistema de comissão recebe um montante predeterminado por cada dia dedicado ao trabalho, sem depender do volume de pacientes atendidos. 


Além disso, esse tipo de remuneração muitas vezes está vinculado à comissão sobre vendas, abarcando a comercialização de diversos produtos e serviços, como próteses, clareamentos, e outros.


Comissionamento por produtividade


Também conhecida como remuneração por desempenho, está atrelada ao dentista que recebe uma porcentagem sobre o total de receitas que a clínica obteve em um período determinado, geralmente mensal. 


Por exemplo, se a clínica faturou R$ 50.000,00 em um mês com serviços odontológicos, e a taxa de comissão for de 25%, o dentista receberá R$ 12.500,00.


Mas para que esse método seja justo e lucrativo, é preciso saber qual é o custo por hora de funcionamento da clínica. Esse custo é o valor mínimo que a clínica precisa cobrar para manter as suas operações, servindo como base para definir a comissão do dentista, de acordo com os objetivos de lucro da clínica. 


Esse método de comissão por desempenho pode ser muito vantajoso para o dentista e para a clínica, desde que haja um alinhamento de expectativas e responsabilidades entre as partes.


Contrato de parceria odontológica


Muitos dentistas que trabalham por comissão, geralmente atendem em clínicas diferentes. Essa modalidade de serviço tem suas vantagens, mas também traz alguns desafios, como falta de padronização, comprometimento e risco jurídico. 


Para evitar esses problemas, uma boa solução é fazer um contrato de parceria odontológica com a clínica, formalizando a relação entre as partes e estabelecendo os direitos e deveres de cada um. Por exemplo, o contrato pode estipular a porcentagem da comissão, horários de trabalho, responsabilidades sobre os materiais e equipamentos, normas de biossegurança, entre outros. 


No entanto, é preciso ter cuidado, pois esse contrato pode ser invalidado pela justiça do trabalho se ficar comprovado que o dentista está submetido a condições que caracterizem um vínculo empregatício. 


Como o software odontológico Clincorp te ajuda a aplicar um comissionamento eficiente?


Administrar o comissionamento dos profissionais pode ser uma tarefa simples com um sistema de gestão para dentistas.


Entre as funcionalidades do módulo de gestão financeira da Clinicorp, é possível cadastrar as regras de comissão de cada dentista e emitir relatórios em segundos, de forma prática, simples e intuitiva. 


Além disso, o nosso sistema faz o cálculo automático das comissões, levando em conta os valores dos tratamentos, as formas de pagamento, além de encargos e impostos. Assim você otimiza o seu tempo de gestão, evita erros e garante a transparência nas suas finanças. 


Veja um exemplo: um paciente fechou um orçamento com três tratamentos, realizados por um único profissional, e parcelou o valor em 12 vezes. Ao configurar as regras de comissão do dentista, o Clinicorp calcula quanto ele deve receber a cada parcela paga pelo paciente, lançando as despesas nos débitos da clínica de forma automática. 


Além disso, você ainda pode acompanhar todo o processo de comissionamento pelo histórico de comissões, que fica salvo na nuvem e pode ser acessado a qualquer momento.

Conclusão


De modo geral, o comissionamento é uma estratégia essencial para as clínicas odontológicas que querem atrair e manter dentistas parceiros de alto nível. 

Neste artigo, você pôde observar como o modelo de comissionamento funciona, qual a sua importância para as clínicas e como calcular uma comissão justa e eficaz.  Se você deseja aplicar uma gestão de comissões mais eficiente na sua clínica odontológica, conheça o Clinicorp, o software líder de mercado, que te ajuda a controlar as comissões dos seus dentistas parceiros em um só lugar, de forma fácil e segura. Clique no link e fale com um especialista.

113 visualizações
bottom of page