top of page

Recibo Odontológico: qual a diferença para nota fiscal e sua importância

Atualizado: 19 de set. de 2023

O recibo odontológico, assim como a nota fiscal para dentista, é um documento fornecido no ato do pagamento da prestação de um serviço. Quando emitido, comprova-se o recebimento do valor total do serviço prestado, além de servir de prova que o cliente pagou o valor.


Recibo odontológico. Tela dividida onde no lado esquerdo temos a ilustração de uma nota fiscal e no lado direito a ilustração de uma mão segurando recibo odontológico.
Recibo Odontológico: qual a diferença para nota fiscal e sua importância.

Quando o assunto são as obrigações tributárias, muitos dentistas confundem o recibo odontológico e a nota fiscal. Entretanto, o recibo odontológico só obtém validade fiscal quando emitido por uma pessoa física, que são os únicos profissionais dispensados da obrigatoriedade de emitir NF.

Para evitar problemas e acabar com a confusão, preparei este conteúdo para você entender um pouco mais sobre o que é, quais as diferenças em relação a nota fiscal e como emitir o um recibo odontológico de forma correta.

Você verá neste blog:

Acompanhe!

O que é e para que serve um recibo odontológico?

O recibo odontológico serve para atestar o pagamento de uma dívida. O termo "dívida" comumente sugere que a pessoa está em atraso com algo, entretanto esse termo é usado por contadores para referir-se ao valor a ser pago por um produto ou serviço, mesmo antes da data de vencimento do pagamento.

Esse documento deve ser fornecido aos pacientes após o pagamento de uma compra ou serviço prestado.

O recibo odontológico substitui a nota fiscal?

Em muitos casos, acredita-se que o recibo odontológico substitui a nota fiscal, mas existem diversos fatores que diferem o recibo da nota. Um que podemos citar, também um dos mais importantes e que deve-se prestar bastante atenção, é o tipo de pessoa que emite o documento, se é PF ou PJ.

Como dito anteriormente, os profissionais liberais estão dispensados de emitir notas fiscais próprias, porém, são obrigados a oferecer recibos aos clientes que atendem.

Por outro lado, as clínicas ou consultórios que possuem CNPJ não têm essa dispensa e são obrigadas a emitir nota fiscal, e neste caso o recibo não substitui a nota fiscal.


Por que emitir recibo odontológico?

Trabalhar como profissional autônomo na odontologia exige diversos cuidados, seja com os seus pacientes ou com os pormenores administrativos que englobam a rotina da sua clínica odontológica.

Nesse sentido, emitir o recibo odontológico no seu consultório é estar de acordo com o Art. 1° da Lei No 8.846, que define a obrigatoriedade da emissão de nota fiscal, recibo ou documento equivalente, relativo à venda de mercadorias, prestação de serviços ou operações, no momento da efetivação da operação.

Além disso, o recibo odontológico facilita o controle financeiro da sua clínica e oferece inúmeros outros benefícios, como:

Mais profissionalismo

Muito além das implicações legais, fornecer um recibo odontológico que comprove o pagamento, transpassa maior segurança e profissionalismo aos pacientes que entendem que sua clínica segue todos os direitos e deveres que recaem sobre ela.

Facilidade no controle financeiro

Os recibos odontológicos possuem dados e informações que facilitam o controle fiscal. Isso auxilia na hora de fechar o caixa e fazer balanços financeiros que exigem uma auditoria interna de documentos fiscais tanto de entrada como de saída de dinheiro.

Garantia de pagamento

Por fim, a emissão do recibo odontológico traz consigo benefícios que vão um pouco além do comprovatório, pois trabalhar com a emissão desse documento fornece, para ambas as partes, uma garantia da realização do pagamento.

A emissão do mesmo é importante ainda, para evitar conflitos de informações e erros no controle interno de recebimentos da clínica, incongruências em valores não lançados, ou até mesmo para questões de prestações futuras por alguma das partes.

É crime não emitir recibo odontológico?

Como definimos anteriormente, a emissão do recibo odontológico, notas fiscais ou documentos equivalentes na sua clínica, ou consultório é uma obrigação fiscal disposta por lei, logo, desse modo, é sim um crime não emitir esse documento.

Segundo disposto no inciso V da Lei 8.137/90, negar ou não emitir notas fiscais, recibos ou documentos equivalentes enquadra-se como um crime contra a ordem tributária, podendo resultar em pena de reclusão de 2 a 5 anos e multa.

O que deve conter em um recibo de dentista?

A emissão do recibo odontológico é feita em duas vias, uma para o estabelecimento e outra para o paciente. Quanto ao preenchimento, deve conter não apenas os valores e dados dos serviços prestados, mas também informações do cirurgião-dentista que realizou a operação, CNPJ da clínica, entre outros dados.

Para emitir o recibo odontológico de forma correta, confira abaixo os dados mais importantes que devem constar nesse documento:

Data, título e nome do paciente

Como muitos dentistas optam por fazer a cunho ou encomendar os próprios recibos odontológicos, é muito importante que alguns dados ganhem uma atenção especial, para evitar erros e fornecer um documento que gere credibilidade para o seu paciente.

Alguns dos dados obrigatórios mais importantes que devem constar no seu recibo odontológico são os dados pessoais, tanto da clínica que recebe o valor quanto o pagante, o seu paciente, nesse caso.

Na hora de preencher os dados a cunho ou solicitar para uma gráfica a confecção do seu recibo odontológico personalizado, não esqueça de inserir os seguintes campos para preenchimento:

  • Número do recibo;

  • Nome do recebedor;

  • Nome do pagante;

  • A importância;

  • Valor pago, de forma numérica e por extenso;

  • Os serviços prestados.

Especificação dos serviços

A especificação do serviço no recibo odontológico tem uma função muito importante que vai além de apenas uma simples descrição do procedimento.

Especificar o serviço prestado, auxilia no controle interno de processos executados na clínica, ajudando também de forma indireta no controle de caixa.

Valores

Definir tanto de forma extensa quanto numérica, os valores pagos pelo serviço, desempenham uma função importante para a identificação da quantia recebida na hora de fazer o controle de recebimentos na contabilidade da sua clínica ou consultório.

Esses dados são essenciais para o correto preenchimento do recibo odontológico para que, em caso de má identificação dos serviços prestados, esse campo possa auxiliar a identificar o serviço por meio do valor recebido, por exemplo.

Como manter o controle dos recibos odontológicos

Por sua emissão não ser automatizada, o processo de controle de recibos odontológicos é um pouco diferente dos comumente utilizados em notas fiscais.

Logo, é necessário um controle rigoroso e cuidadoso com esse documento, pois todo recibo odontológico emitido em sua clínica, deve ser armazenado para um controle interno da empresa e futuras fiscalizações.

Segundo a Lei n.º 5.172/1966, recibos odontológicos e documentos equivalentes devem ser preservados pelo prazo mínimo de 5 anos nas empresas para organização e comprovação de entradas e saídas, auditoria, reclamação de clientes ou fornecedores, entre outros.

Tenha uma rotina de controle

É sempre relevante ter uma rotina que lhe permita ter um fluxo de trabalho coeso, eficiente e bem organizado. Para o controle de recibos odontológicos gerados na sua clínica essa rotina se faz indispensável.

Existem algumas formas de executar uma rotina de controle com o mínimo de erros, uma delas é manter uma planilha digital para controlar todos os recibos, sejam os de entradas ou saídas, por exemplo.

É importante frisar que este método ainda depende de inserção manual de dados, logo, podem haver discrepâncias e erros nos lançamentos. Nesse sentido, um software odontológico pode otimizar esse processo e facilitar, até mesmo, a adoção da emissão de notas fiscais, documento muito mais valioso em registro fiscal.

Conte com um bom software de gestão

Como observado antes, as planilhas digitais do Google e Windows são softwares muito avançados e com códigos e algoritmos feitos para calcular diversas variáveis, mas ambos possuem suas limitações por serem voltados para a gestão de dados e não para a automatização de processos.

É nesse momento que um software odontológico mostra todos os seus benefícios. Em muito desses sistemas, é possível fazer a emissão, controle e armazenamento dos recibos de forma prática e eficiente.

Dentro desses sistemas existem fluxos de trabalho automatizados que permitem por meio de ferramentas digitais, além das possibilidades citadas acima, a personalização de recibos odontológicos.

Conclusão

Trabalhar com a emissão de recibo odontológico que comprove a transação por ambas as partes, não apenas faz parte das obrigações legais de um negócio, mas também pode trazer diversos benefícios de gestão financeira.

Busque manter um padrão de emissão dos seus recibos, atente-se a todos os detalhes na hora de preencher os campos, especialmente em recibos escritos à mão, otimize todos os processos da sua clínica e traga a melhor experiência para os seus pacientes.

A Clinicorp oferece mais controle e segurança para sua clínica oferecer mais meios de pagamento e aumentar seus rendimentos. Acesse a página oficial e conheça o Fluxo à prova de inadimplência da Clinicorp.




3.955 visualizações

Comments


bottom of page