top of page

Carnê-leão para dentista: tudo o que você precisa saber sobre essa obrigação tributária

Atualizado: 25 de mai. de 2023

Descubra como cumprir com a obrigação do carnê-leão para dentista pessoa física e aproveitar ao máximo as despesas dedutíveis sem ter problemas com a Receita Federal. Além disso, confira como um software odontológico pode facilitar a gestão fiscal e garantir o sucesso da sua clínica odontológica.

Carnê-leão para dentistas. Dentista mulher utilizando tablet para fazer a contabilidade de clínica odontológica com auxílio de um dentista homem usando uma calculadora.
Saiba como estar sempre em conformidade com o carnê-leão para dentistas

O carnê-leão para dentistas pessoas físicas desempenha um papel essencial no contexto dos negócios odontológicos. Trata-se de uma obrigação tributária que não pode ser ignorada, pois o não cumprimento pode acarretar consequências graves para os profissionais dessa área.


O Brasil é um dos países com uma das maiores taxas de impostos no mundo. Segundo um estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, um brasileiro trabalha, em média, 149 dias por ano somente para pagar impostos.


São inúmeros tributos, não à toa, esse assunto, frequentemente, gera dúvidas e incertezas entre os gestores de clínicas odontológicas, que buscam compreender como lidar corretamente com essa obrigação fiscal.


Se você quer entender como funciona o carnê-leão para dentistas, a sua importância, as despesas dedutíveis e muito mais, não deixe de conferir este blog. Vai ser um guia completo sobre esse documento, não deixe de conferir.


Neste blog você verá:


O que é o carnê-leão


O carnê-leão é o imposto de renda antecipado, mensal e obrigatório, que incide sobre os rendimentos que uma pessoa física recebe de outra pessoa física ou do exterior.


O recolhimento antecipado do imposto de renda através do carnê-leão não desobriga a entrega da Declaração de Imposto de Renda, visto que o carnê-leão é uma obrigação mensal e a Declaração de Imposto de Renda é anual.


No contexto específico da odontologia, o carnê-leão para dentista pessoa física vai ser utilizado para recolher o imposto de renda sobre os rendimentos obtidos por meio da prestação de serviços odontológicos aos pacientes particulares. Sobre a receita de convênio não incide carnê-leão e, se você é pessoa jurídica, também não paga carnê-leão.


É fundamental compreender o funcionamento do carnê-leão para dentista, pois ele cumpre um papel extremamente importante na gestão e saúde financeira da sua clínica. O cálculo deve ser feito minuciosamente, assim como o pagamento dos impostos, caso contrário, pode gerar multas e penalidades perante aos órgãos reguladores.


Como funciona o carnê-leão para dentistas


Para o dentista pessoa física, a alíquota de imposto não incide diretamente sobre a receita bruta, mas sim sobre a base de cálculo do imposto, que é o resultado da receita menos as despesas dedutíveis do consultório.


O funcionamento do carnê-leão para dentistas é relativamente simples. Mensalmente, você deve calcular a base de cálculo do imposto considerando seus rendimentos auferidos e suas despesas dedutíveis. É importante conhecer todas as deduções que podem ser abatidas do valor a pagar de imposto, visto que, quanto maiores as despesas, menor é o valor do imposto e maior é o lucro da sua clínica.


Como foi dito, todos os profissionais que prestam serviços de forma autônoma e recebem rendimentos de pessoas físicas estão sujeitos ao pagamento do carnê-leão para dentistas. Essa obrigatoriedade abrange tanto os profissionais que possuem consultórios próprios quanto aqueles que atendem em clínicas particulares, realizam atendimentos domiciliares ou atuam em outras modalidades fora do vínculo empregatício.


Nos tópicos a seguir você entenderá como calcular e declarar o carnê-leão para dentistas, assim como conhecer as despesas dedutíveis no cálculo destes tributos.


Como calcular e declarar o carnê-leão


Inicialmente, você precisa se basear na tabela progressiva do Imposto de Renda vigente no período. A nova tabela do imposto de renda entrou em vigor no dia 1º de maio de 2023, porém, aguarda ser aprovada pelo Congresso Nacional em até 120 dias para não perder validade.

Para calcular o carnê-leão para dentistas você deve considerar os rendimentos recebidos no mês, subtrair as despesas dedutíveis permitidas e aplicar a alíquota correspondente à faixa de renda em que se enquadra e a parcela a deduzir. O valor resultante é o imposto a ser pago, que deve ser recolhido até o último dia útil do mês seguinte.

Você deve informar a soma dos rendimentos sujeitos ao carnê-leão, mesmo quando o valor é inferior ao limite da primeira faixa da tabela mensal, ou seja, mesmo no caso de valor menor ou igual a R$ 2.112,00. Quando isso acontece, você estará dispensado da apuração do carnê-leão neste mês, pois a alíquota é zero para a primeira faixa da tabela.


A declaração do carnê-leão é realizada por meio do programa carnê leão web disponibilizado no site da Receita Federal. No carnê leão web, você deve informar seus rendimentos e suas despesas e, automaticamente, o sistema irá efetuar o cálculo do imposto devido.


É vital para a saúde financeira e o sucesso da sua clínica, você manter a regularidade no recolhimento e na entrega das declarações, desta forma, evita penalidades e complicações futuras.


Quais são as despesas dedutíveis no cálculo do carnê-leão para dentistas


Dentistas têm direito a deduzir algumas despesas no cálculo do carnê-leão, mas, para isso, é fundamental manter registros detalhados dessas despesas e também das receitas em um Livro Caixa. A legislação só permite a dedução de despesas do consultório para pagar menos imposto se essas despesas estiverem registradas no Livro Caixa.


Entre as despesas dedutíveis do carnê-leão para dentistas estão:

  • Aluguel do consultório;

  • Condomínio;

  • Água, luz, telefone e internet;

  • Honorários contábeis;

  • Laboratório de Prótese

  • Manutenção de Equipamento

  • Material de limpeza e descartáveis;

  • IPTU;

  • ISS;

  • Vigilância Sanitária

  • Salário de funcionário, INSS e FGTS;

  • Congresso.

Por outro lado, as despesas não dedutíveis do carnê-leão para dentistas são:

  • Despesas pessoais;

  • Impostos pessoais;

  • Multas e penalidades;

  • Compras de equipamentos;

  • Seguro de vida, residencial ou automotivo;

  • Depreciação;

  • Gasolina;

  • Entre outros gastos não relacionados com a clínica.

Prazos e penalidades do carnê-leão


O pagamento do carnê-leão deve ser realizado mensalmente até o último dia útil do mês seguinte ao recebimento dos rendimentos. É importante respeitar esses prazos para evitar o acúmulo de pendências fiscais e a incidência de multas e juros.


Quando há atraso no pagamento do imposto do carnê-leão, a Receita Federal impõe as seguintes penalidades: uma multa de mora de 0,33% ao dia, a partir do primeiro dia útil após o vencimento, até o limite de 20%. Além dos juros calculados com base na taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic), acumulados mensalmente a partir do mês seguinte ao vencimento.


Se a Declaração de Imposto de Renda for entregue sem o pagamento do carnê leão, a multa pode chegar a 50%, além de juros calculados com base na Selic.


Como se organizar para cumprir as obrigações do carnê-leão


A organização é essencial para cumprir as obrigações do carnê-leão, sem ela, essa tarefa se torna extremamente complicada. Para facilitar a sua rotina, confira uma lista abaixo do que vai te ajudar na gestão da sua clínica:


Registre suas receitas: Mantenha um controle detalhado de todas as suas receitas. É fundamental registrar os valores recebidos, as datas e as fontes de renda.


Livro Caixa: Utilize esse recurso para registrar todas as receitas e despesas relacionadas à atividade, isso vai facilitar o cálculo dos impostos a serem pagos e a comprovar as deduções permitidas.


Organize comprovantes de pagamento e notas fiscais: Guarde os recibos, as notas fiscais e outros comprovantes relacionados às despesas dedutíveis.


Esteja atento ao site da Receita Federal: Busque sempre se informar no site oficial da RF, pois todas as informações estarão lá, como os prazos de pagamento, além das tabelas progressivas e outras orientações.


O uso de um software odontológico vai facilitar o cálculo do carnê-leão para dentistas, afinal, é possível automatizar tarefas repetitivas como o lançamento de receitas e despesas, o que economiza tempo e reduz os erros. Além disso, tendo a função de separação de receitas por categoria, você conseguirá ter uma visão mais clara e ampla das suas finanças.


Por fim, a geração de relatórios vai te dar um panorama financeiro e facilitará a sua tomada de decisões no seu negócio.



Como um serviço de contabilidade especializado pode ajudar na gestão do carnê-leão


Contar com o apoio de um serviço de contabilidade especializado pode trazer diversos benefícios na gestão do carnê-leão para dentistas. Esses profissionais têm conhecimento aprofundado sobre as obrigações tributárias e serão as pessoas ideais para auxiliar na apuração dos rendimentos, deduções e no cumprimento dos prazos.


Além disso, um serviço de contabilidade especializado vai fornecer orientações personalizadas. Assim, você vai estar sempre se atualizando em relação às mudanças na legislação tributária, o que facilitará a gestão financeira do seu negócio.


Contratar um serviço de contabilidade especializado vai garantir o cumprimento adequado das obrigações tributárias, permitindo que você foque no crescimento e sucesso de sua clínica.


A Clinicorp oferece um serviço de contabilidade para dentistas exclusivo para seus assinantes. Quer saber mais? Clique no link e visite nossa página oficial.


Conclusão


Ao compreender a importância e o funcionamento do carnê-leão para dentistas, será mais simples cumprir com essa obrigação tributária. Assim como conhecer em detalhes as despesas dedutíveis específicas do carnê-leão para dentistas abrirá caminho para uma economia significativa em impostos, permitindo que você direcione mais recursos para investir no crescimento e desenvolvimento de sua clínica.


Vale ressaltar que você deve estar sempre atento às mudanças promovidas pela Receita Federal. Desta forma, estará sempre em conformidade com a legislação vigente, evitando problemas futuros e mantendo a tranquilidade em relação às suas obrigações fiscais.


Um software odontológico vai ser um diferencial significativo no gerenciamento e organização dos dados fiscais do seu negócio. Com esse recurso, você terá mais agilidade na apuração dos rendimentos e no registro das receitas e despesas, reduzindo o tempo e o esforço dedicados à gestão fiscal.


Compreendendo tudo sobre a rentabilidade e as finanças da sua clínica odontológica você poderá se concentrar no que é importante Isso se tornará fundamental para aumentar seus lucros e oferecer a melhor experiência aos seus pacientes.


980 visualizações
bottom of page