Ética odontológica nas redes sociais: o cuidado dos dentistas na internet

Atualizado: 14 de dez. de 2021

Por Lucas Rocha - AceleroVC

Homem sorridente na camisa branca, digitando a mensagem de texto ou rolagem de feed na rede social
Veja como utilizar as redes sociais sem infringir o Código de Ética Odontológica.

Com mais de 70% da população brasileira com acesso à internet, é inegável que as redes sociais são, cada dia mais, um canal de comunicação essencial para o sucesso das campanhas de marketing de empresas e empreendedores; e o ramo odontológico não é uma exceção.


E foi ao perceber a importância da inserção do cirurgião-dentista nessa tendência crescente da transferência do marketing para o universo digital, que preparei esse conteúdo para transmitir de forma concisa e didática, as informações e dicas necessárias para conseguir mais clientes particulares utilizando da presença digital.


Leia também: Marketing para Dentistas: 7 dicas para crescer na Internet



Mas afinal, o que o CEO diz sobre a presença do cirurgião-dentista nas redes sociais?


Ainda que os benefícios oferecidos pela migração do marketing para o universo digital, como a possibilidade de uma veiculação em grandes escalas de propagandas de marcas, produtos e serviços a um custo relativamente baixo, o despreparo de empresários no ramo odontológico leva à criação de campanhas publicitárias e conteúdos que, muitas vezes, não estão em acordo com o Código de Ética Odontológica (CEO).

Com o objetivo de te ajudar a entender melhor os aspectos éticos sobre a publicidade no ramo odontológico e com isso conquistar mais clientes e fidelizar pacientes antigos através das redes sociais, compilei neste artigo alguns tópicos principais que constam no CEO e constituem pilares importantes que devem alicerçar sua presença na internet.

Não constar o nome representativo da profissão


Segundo o Código de Ética Odontológica que, dentre outros fatores, também rege o aspecto ético de anúncios, propagandas e publicidades do ramo odontológico, em seu Artigo de número 43 consta a seguinte norma:



Art. 43. Na comunicação e divulgação é obrigatório constar o nome e o número de inscrição da pessoa física ou jurídica, bem como o nome representativo da profissão de cirurgião-dentista e também das demais profissões auxiliares regulamentadas.



Ainda que tal ressalva possa parecer óbvia, em um estudo realizado pela UNESP em 2018, onde o perfil profissional de diversos cirurgiões-dentistas disponíveis no Facebook foram analisados, apontou que quase a totalidade destas páginas não constavam o nome representativo da profissão.


Fotos e vídeos de “Antes e Depois”


Quanto às tão populares fotos de Antes e Depois, no Artigo 44, em seus incisos I e XII, o CEO também as aponta como infração ética:



Art. 44. Constitui infração ética:

I - fazer publicidade e propaganda enganosa, abusiva, inclusive com expressões ou imagens de antes e depois (...) ou outras formas que impliquem comercialização da Odontologia ou contrarie o disposto neste Código;