top of page

Odontograma: entenda a importância dessa ferramenta na odontologia

Atualizado: 23 de ago. de 2023

O odontograma oferece mais segurança e tranquilidade aos pacientes e melhores condições de trabalho aos dentistas. Entretanto, muitos profissionais ainda têm dúvidas em relação aos modelos mais utilizados e ao correto preenchimento do mesmo.

odontograma anatômico representando a arcada dentária de um paciente
O odontograma é uma representação gráfica da arcada dentária do paciente.

O odontograma é uma das ferramentas mais utilizadas na rotina de atendimentos odontológicos, e embora seja algo indispensável, pois orienta o dentista garantindo que nada seja esquecido entre uma consulta e outra, é também um recurso trabalhoso de lidar.


Entretanto, ele é essencial para oferecer mais qualidade de atendimento aos pacientes de uma clínica odontológica. Afinal, é no odontograma onde todos os tratamentos odontológicos aos quais o paciente já foi submetido ao longo de sua vida ficam registrados.


E se você ainda não conhece essa ferramenta ou possui dúvidas sobre o tema, acompanhe este conteúdo até o final. Irei falar sobre o que é o odontograma, os principais tipos, como preenchê-lo corretamente e qual as melhores ferramentas disponíveis.


Neste blog você verá:


O que é um odontograma?


O odontograma, também conhecido como carta dentária ou diagrama dental, é um diagrama gráfico onde é feita a demarcação de todos os dentes da arcada dentária superior e inferior do paciente. Para facilitar a interpretação, os dentes podem ser identificados através do sistema de numeração universal dos dentes ou letras maiúsculas.


É no odontograma onde o dentista detalha quantos dentes dessíduos ou permanentes o paciente possui, quais deles já foram tratados, se ele faz uso de próteses odontológicas, entre outros dados importantes para o diagnóstico e tratamento. Dessa forma, o profissional pode estabelecer comparações entre o estado bucal atual e o registrado em consultas anteriores.


Em resumo, o odontograma é uma ferramenta fundamental para o controle dos tratamentos odontológicos. Enquanto os diagnósticos por imagem orientam o dentista quanto a dados mais complexos, o diagrama dental é a documentação odontológica inicial, contendo uma descrição da situação em que se encontra cada elemento dentário.


Por que utilizar o odontograma? Conheça os benefícios


O odontograma é uma ferramenta indispensável na rotina do dentista, pois ele contém informações essenciais para garantir a qualidade e segurança do tratamento odontológico. Entretanto, ele oferece inúmeros outros benefícios, como:


Visão geral do paciente


Como o odontograma é uma representação gráfica dos dentes do paciente, onde é possível visualizar a posição deles e registrar informações detalhadas sobre cada elemento, o profissional tem uma visão mais precisa do estado de saúde bucal do paciente.


Mais precisão e segurança no tratamento


Por ser um recurso de representação gráfica, o odontograma acaba poupando tempo no momento do diagnóstico e facilitando o planejamento de casos. Dessa forma, o dentista tem mais precisão e certeza na hora de definir os melhores métodos a serem utilizados no tratamento do paciente.


Melhor entendimento do paciente quanto sua própria situação bucal


Outro benefício ligado ao aspecto do registro gráfico dos dentes, é a maior facilidade que o dentista tem em explicar o diagnóstico e plano de tratamento aos pacientes. Com o uso do odontograma fica mais simples ilustrar a situação bucal dele e quais serão os resultados obtidos com o tratamento odontológico.


Evita problemas judiciais


O odontograma é ainda um instrumento de proteção legal para o dentista e para o paciente. Como os dentes são estruturas orgânicas muito resistentes, eles tendem a manter suas características em relação aos processos de decomposição e carbonização.


A comparação de diagramas dentais permite ao odontolegista descobrir a identidade do paciente caso tenha sofrido um acidente ou falecido. Além disso, o diagrama dental pode ser utilizado pelo profissional como uma forma de proteção jurídica em casos processuais envolvendo pacientes insatisfeitos



Por que é importante elaborar o odontograma de todos os pacientes?


O odontograma faz parte do prontuário do paciente e nele é representada a boca do paciente, onde os dentes são identificados, assim como as características, patologias e procedimentos realizados em cada um deles, informações essenciais para a qualidade do atendimento.


Ele é também um importante histórico clínico do paciente, onde o cirurgião-dentista deve registrar todo o progresso do tratamento atual e as intervenções realizadas anteriormente.


Podemos dizer ainda, que um odontograma é importante para ajudar o profissional a identificar seus pacientes, entender o trabalho realizado anteriormente por outros profissionais e facilitar a troca de informações com outros profissionais.


E devido a sua tamanha importância, é necessário atualizá-lo com frequência, de preferência a cada visita do paciente ao seu consultório odontológico.



Quais são os principais tipos de odontograma utilizados?


O odontograma pode ser encontrado em diferentes formatos. Existem alguns modelos que identificam os dentes com números, outros através de letras maiúsculas e outros que utilizam pares numéricos.


Entretanto, existem duas formas principais na qual ele é encontrado, a primeira classificação considera a maneira como os dentes são representados, e a segunda a forma como é produzido o documento.


Vou explicar melhor a seguir.


Odontograma Geométrico


No odontograma geométrico são representadas todas as cinco faces dos dentes através de formas geométricas, como quadrados ou círculos, por exemplo. Nele são representados todos os 32 dentes permanentes, assim como os 20 dentes da fase dos dentes de leite presentes na boca do paciente.


Odontograma Anatômico


Já no odontograma anatômico os dentes são representados em sua forma natural, ou seja, é um registro fidedigno ao que encontramos na boca dos pacientes. Para isso, os profissionais desenham ou digitalizam a estrutura dos dentes exatamente da forma como ela é vista na cavidade bucal do paciente.


Como preencher o odontograma de forma correta e eficaz?


Ao realizar o preenchimento de um odontograma o dentista deve especificar os dentes fixos, indicando seu estado de saúde e integridade, assim como os removíveis com os mesmos detalhes.


Outros dados relevantes para o preenchimento são a presença de cáries, coroas definitivas, coroas provisórias, diastemas, ausência de dentes, dentes em erupção, extruídos ou instruídos, fraturas, implantes, parafusos e próteses, sejam elas fixas, removíveis ou totais.


Além disso, é importante que o profissional siga alguns padrões de preenchimento, para que outros profissionais consigam interpretar o documento, viabilizando as suas diversas aplicações.


Os softwares odontológicos que contam com um odontograma digital integrado, geralmente, já possuem seu próprio padrão de preenchimento, o que facilita o processo. No entanto, para o preenchimento manual, é essencial conhecer a forma correta de registro.


Abaixo, eu listei alguns exemplos das notações mais utilizadas no preenchimento de um odontograma:

  • Dentes com necessidade de tratamento: pintar a área correspondente de vermelho;

  • Dentes com tratamento já realizado: pintar de verde a área correspondente (sobre o vermelho);

  • Dente ausente (extraído): pintar de preto a área correspondente;

  • Dente incluso: contornar de preto;

  • Dentes com tratamento endodôntico: anotar com um traço vermelho a região do conduto radicular;

  • Dente decíduo presente no arco dentário: circular em azul no diagrama dental correspondente;

  • Doença periodontal presente: tracejar na horizontal em vermelho na região do colo dentário;

  • Dentes com prótese: preencher com tinta azul os dentes e indicar na observação qual dos tipos de prótese dentária é usado.

Além disso, existem outros detalhes que devem ser anotados nos casos em que o dentista encontrar:

  • Diastemas: dois riscos verticais em azul;

  • Excesso de restauração: zigue-zague em vermelho;

  • Desgaste dental sem necessidade de restauração: riscos diagonais em verde;

  • Desgaste dental com necessidade de restauração: riscos diagonais em vermelho;

  • Lesão de cárie ativa com cavidade: semi-círculo vermelho posicionado para cima e com traçado contínuo;

  • Lesão de cárie ativa sem cavidade: semi-círculo vermelho posicionado para cima com traçado pontilhado;

  • Lesão de cárie inativa com cavidade: semi-círculo verde posicionado para cima e com traçado contínuo;

  • Lesão de cárie inativa sem cavidade: semi-círculo verde posicionado para cima com traçado pontilhado;

  • Restauração sem necessidade de intervenção: círculo pintado de verde;

  • Restauração com necessita de intervenção: círculo pintado de vermelho;

  • Restauração provisória: círculo vermelho (sem pintar o interior);

  • Extrusão dental: duas setas azuis (uma para cima outra para baixo);

  • Inclinação dental: setas em formato de U para cima ou para baixo em azul;

  • Envolvimento de furca classe 1: setas em vermelho apontando para o centro;

  • Envolvimento de furca classe 2: triângulos vazados em vermelho apontando para o centro;

  • Envolvimento de furca classe 3: triângulos pintados de vermelho apontando para o centro;

  • Mobilidade (1,2 ou 3): marcar número no mapa oclusal;

  • Problema mucogengival: asterisco em verde.

Existem ainda, algumas boas práticas que garantem o correto preenchimento do odontograma e a sua validade para a prática odontológica e proteção jurídica do profissional e seus pacientes. Confira a seguir.


Boas Práticas


O odontograma abrange outras questões quanto ao seu correto preenchimento, como o fato de que após qualquer modificação é necessário confeccionar um segundo odontograma, sem que o primeiro seja afetado, pois ele faz parte do histórico do paciente.


Além dessa, confira outras boas práticas que garantem a usabilidade e eficácia desse documento:

  • A coleta de dados deve ser realizada exclusivamente por um dentista;

  • Faça sempre duas versões: o primeiro na avaliação do paciente e o segundo após realizar o tratamento, mostrando todas as alterações;

  • Quando possível, inclua mais detalhes sobre o tratamento, detalhes técnicos, como materiais utilizados, entre outros;

  • Faça anotações claras, precisas e concisas;

  • Sempre que necessário, use o campo observação para anotar informações gerais e relevantes;

  • Não esqueça de preencher a ficha com os principais fatores de risco.

Por fim, sempre após o tratamento é necessário indicar no odontograma o tipo de atendimento, o procedimento realizado e a data em que foi realizado.


Como escolher o modelo ideal para seu consultório?


O modelo a ser utilizado depende da preferência do dentista, quanto à representação dos dentes, método de preenchimento e se ele é de papel ou digital. Quanto a esses dois formatos, de papel ou digital, existem alguns detalhes importantes a se considerar, vejamos a seguir:


Papel


O odontograma de papel, apesar de ultrapassado, ainda é utilizado por alguns profissionais e seus registros são feitos a mão.


Esse tipo de registro não é a forma mais recomendada, uma vez que o risco de perder informações é grande, seja por falta de organização ou até mesmo por fatores externos, como desastres naturais ou roubo, por exemplo.


Online


O odontograma online, recurso disponível em muitos softwares odontológicos de gestão, oferece mais praticidade na hora do preenchimento e garante a segurança e organização das informações e documentos.


Desse modo, os problemas citados anteriormente, no caso da versão em papel, podem ser resolvidos de forma prática e eficaz, além de não precisar de um espaço somente para o armazenamento dos odontogramas.


Outro ponto importante é que as versões online funcionam de modo integrado a outras tecnologias, como o prontuário eletrônico do paciente, facilitando a gestão de dados.


Além disso, ele confere diversas outras aplicações, entre elas o controle dos tratamentos odontológicos de maneira geral, como na documentação odontológica inicial ou no acompanhamento de todos os procedimentos realizados no decorrer das consultas.


Com todas essas funções, o dentista pode entender melhor o trabalho realizado anteriormente nos dentes do paciente, além de facilitar a troca de informações.


Conte com uma plataforma de gestão que tenha odontograma


O odontograma online é a ferramenta ideal para o dentista que busca mais praticidade, velocidade e precisão na rotina de atendimento odontológico. Entretanto, para ter esses benefícios, é importante que você escolha uma solução integrada à sua plataforma de gestão.


Esse tipo de ferramenta permite que as informações do diagrama dental sejam adicionadas ao prontuário eletrônico do paciente, além de facilitar o compartilhamento com outros profissionais.


Além disso, uma solução de gestão com odontograma integrado, oferece muito mais segurança às informações dos pacientes, pois exige login e senha, criptografia e outras proteções de acesso.


Um software odontológico especializado que conta com um odontograma digital integrado, geralmente, já possui seu próprio padrão de preenchimento, o que facilita o processo.


Além disso, é possível visualizar as faces de cada dente de forma separada, para realizar o registro fidedigno de todos os detalhes da condição bucal do paciente, detalhando qualquer intervenção realizada na peça dentária.


Todos os dados são armazenados em segurança e de forma integrada ao prontuário do paciente. Visite agora mesmo nossa página de planos e confira todos os benefícios que o software Clinicorp pode trazer para sua clínica.


As melhores ferramentas e soluções em termos de odontograma


Com o avanço tecnológico em todos os setores, inclusive na odontologia, a digitalização de processos é algo cada vez mais comum. Atualmente, existem diversas opções de softwares odontológicos que possuem um odontograma digital integrado.


Entretanto, é importante saber escolher corretamente a opção que irá atender as necessidades do seu consultório. Para te ajudar nessa escolha, eu listei alguns fatores que você deve considerar:

  • O sistema é fácil de usar?

  • Qual o padrão de preenchimento? Ele corresponde com os utilizados atualmente?

  • O sistema permite que sejam feitas modificações das informações, como em casos de preenchimento errado, por exemplo?

  • Os arquivos ficam salvos na nuvem?

  • Como é o acesso ao sistema e qual o nível de proteção das informações?

  • Existem outros benefícios do sistema além do odontograma, como prontuário eletrônico e ficha cadastral do paciente?

  • Existe um campo disponível para incluir informações mais detalhadas e observações?

  • Considere o design da ferramenta, principalmente caso use essa documentação para explicar intervenções e dados aos pacientes;

  • De preferência a versões que possam ser acessadas através de dispositivos mobile.

Esses são detalhes essenciais que facilitam a escolha do odontograma digital ideal para a sua clínica odontológica. Além disso, durante a pesquisa, você pode coletar informações e feedbacks de outros profissionais que utilizam o mesmo software, verificando seus pontos fracos e fortes.


Por fim, o preço também deve ser considerado, assim como o suporte a utilização do sistema e a integração a outras tecnologias.


Conclusão


Como você pode perceber, a principal função do odontograma é o registro do histórico geral da boca do paciente. Através deste registro, é possível documentar a qualidade da saúde oral de cada paciente, de forma individual e detalhada.


Além disso, é através do odontograma que o profissional consegue identificar os tratamentos odontológicos realizados anteriormente nos dentes do paciente, mesmo que tenham sido realizados por outros profissionais.


Existe ainda o fato de o odontograma ser útil na apuração e reconhecimento de pessoas falecidas. Todos esses detalhes mostram a importância de realizar o registro e atualização periódica do diagrama dental de todos os pacientes, além de armazená-las de forma organizada e segura.

9.639 visualizações

Comments


bottom of page