google-site-verification=W-BKRqF_-E7FbDL2zA857VNwyG46rUBwjN19zPIq0_I
  • Suporte 3
  • Comercial
  • whatsapp2
INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS
  • Clinicorp

Qual a importância da fotodocumentação na estética avançada

Atualizado: Fev 8

A estética avançada, ao contrário de outras especialidades da área da saúde, é um ramo muito visual. Por isso o uso de fotografias é imprescindível. Além de servir como comparativo, a fotodocumentação auxilia no planejamento do tratamento, na autoavaliação do profissional e também no marketing da clínica.


A fotodocumentação é uma ferramenta essencial para quem trabalha com estética. É através dela que você poderá demonstrar e documentar os resultados dos procedimentos estéticos que realiza em seus pacientes.


No entanto, muitos profissionais da estética não realizam a fotodocumentação ou se realizam, não a executam de maneira correta, gerando uma interpretação errada dos resultados.


Por isso, para que você possa garantir a boa qualidade das fotografias de pacientes, preparamos um conteúdo muito especial.


Continue lendo este post e aprenda como realizar a fotodocumentação de forma eficiente para alavancar os seus resultados.


Veja neste artigo:

  1. O que é Fotodocumentação?

  2. A importância da Fotodocumentação para clínicas de estética

  3. Dicas para fotografar pacientes em estética avançada

  4. Como otimizar o processo de Fotodocumentação


O que é Fotodocumentação?


A fotodocumentação é um protocolo que consiste em documentar, através de fotos, todas as etapas da realização de um tratamento estético.


Serve para auxiliar o profissional tanto no planejamento como no acompanhamento do tratamento, e também para comprovar a eficácia dos procedimentos realizados.


Por fim, ajuda o paciente a visualizar melhor os resultados do procedimento ao qual ele se submeteu.



A importância da Fotodocumentação


De nada adianta você ter os melhores equipamentos ou oferecer os tratamentos mais revolucionários para seus pacientes se você não tem como comprovar, de fato, a eficácia deles.


Por isso, é importante investir em um protocolo de fotodocumentação bem estruturado e contar com equipamentos de qualidade para fazer as fotos.


Afinal, fotografias de qualidade são importantes para que você, profissional, faça um acompanhamento da evolução e dos resultados finais dos procedimentos que realiza, já para o paciente, as fotos facilitam a percepção das mudanças a que se submeteu.


As imagens produzidas têm ainda um papel fundamental nas estratégias de marketing de uma clínica de estética. Pois, a divulgação de resultados, com a autorização do paciente, claro, pode atrair novos pacientes.


Mas, para obter resultados satisfatórios, é essencial dar atenção à qualidade dos registros fotográficos. A seguir, preparamos algumas dicas de como fotografar pacientes na sua clínica de estética.



5 Dicas para fotografar pacientes em estética


A qualidade das fotografias interfere diretamente no resultado da fotodocumentação que você realiza. Por isso, é essencial que você tenha um procedimento padrão na hora de realizar os registros fotográficos.


Atente-se à qualidade do seu equipamento e a técnicas básicas de fotografia. Fotos de baixa qualidade, sem enquadramento ou fora de foco, por exemplo, geram distorções e uma interpretação errada dos resultados.


Abaixo, separamos mais algumas dicas que você pode seguir e que vão te ajudar a fazer registros mais precisos:


1. Padronize o cenário:


Utilize sempre o mesmo fundo para fotografar. Dê preferência a paredes lisas de cores neutras.


Backgrounds muito coloridos, além de causar distorções na foto, desviam o foco do objeto principal, que é o paciente.


2. Invista na iluminação:


Evite a luz natural, ela pode causar distorções. O ideal é utilizar equipamentos de iluminação, como um Ring Light ou um ambiente que seja claro e possua sempre a mesma iluminação.


3. Atente-se a distância:


Em fotos de Antes e Depois é fundamental que você realize cliques a mesma distância, porque qualquer variação, pode apresentar um falso resultado em cliques de culotes, papadas e nasogenianos, por exemplo.


4. Foque no enquadramento:


Ao fotografar seus pacientes, é preciso mantê-los sempre no centro da imagem e utilizar os mesmos ângulos e poses. Assim, será possível comparar os resultados em cada etapa do tratamento.


5. Evite realizar manipulações:


Não utilize filtros, edições no Photoshop ou outros métodos de manipulação, isso pode distorcer as fotos e seus resultados serão prejudicados.


Além desses fatores técnicos que contribuem para que você tenha fotos de qualidade é importante que você documente as etapas da fotodocumentação. Ter um protocolo para esse processo otimiza a realização dessa tarefa, evita erros que possam interferir no resultado e agiliza esta atividade.


Continue a leitura e saiba como você, profissional esteta, pode otimizar o processo de fotodocumentação em sua clínica.



Como otimizar o processo de Fotodocumentação?


É importante ter ciência de que fotodocumentar não se resume somente a fazer fotos do paciente.


Se não houver organização na hora de arquivar todos esses dados, ao realizar uma consulta você irá gastar tempo procurando, outro fator importante é que sem um protocolo a ser seguido, seus resultados nunca terão um padrão, o que afeta na qualidade do processo.


Aqui, citamos mais algumas etapas que você deve seguir para otimizar o processo e obter bons resultados:


Estabeleça uma padronização:


Como vimos, a fotodocumentação auxilia no planejamento do tratamento e nas comparações Antes e Depois dos procedimentos.


O objetivo não é simplesmente documentar, mas documentar da maneira certa e garantir que a fotografia reproduza a realidade. Mesmo pequenas variações podem causar uma mudança drástica nas fotos, fazendo com que as imagens percam sua relevância e impacto, ou até mesmo reproduzam resultados irreais.


Considerando esses aspectos, o profissional esteta deve definir um protocolo de como ele e a sua equipe irão se organizar para fotografar os pacientes no dia a dia da clínica. Isso inclui a tomada de decisões como:


  1. Quem vai fotografar o paciente

  2. Configurações dos equipamentos

  3. Consentimento do paciente

  4. Preparação do paciente

  5. Posicionamento do paciente

  6. Captura das imagens

  7. Seleção das fotos

  8. Recorte das fotos

  9. Armazenamento das fotos


A padronização é a chave para uma fotografia de qualidade e que reproduza a realidade com o máximo de fidelização. Não apenas os profissionais, mas também os pacientes acreditam que a fotografia melhora a qualidade do atendimento. Além disso, com um protocolo padrão bem definido, é possível fotografar o paciente em pouco tempo com resultados satisfatórios.


Invista em equipamentos de qualidade:


A qualidade dos equipamentos que você utiliza, influencia diretamente nos resultados das suas fotos.


O ideal é investir em uma câmera digital do tipo D-SLR, elas permitem a configuração manual de parâmetros como abertura, velocidade do obturador e exposição, que são as três variáveis ​​mais importantes na fotografia.


Outro grande diferencial das câmeras desse modelo é a qualidade das fotos com boa resolução e que se mantém, mesmo após o recorte das imagens.


O uso de smartphones não é aconselhável para fazer fotos de pacientes. Apesar de muitos aparelhos terem ótimas câmeras, eles possuem algumas deficiências técnicas, como baixa resolução, distorção causada pela lente, problemas de iluminação e geralmente não permitem a configuração de parâmetros de isometria e exposição, por exemplo.


Se você tiver espaço e quiser oferecer um diferencial ainda maior, pode investir em equipamentos para montar um pequeno estúdio com recursos de luz mais avançados, como soft boxes. Atualmente, existem vários cursos ensinando técnicas básicas de utilização desses equipamentos, que podem suprir muito bem a sua necessidade.


Solicite sempre a autorização de uso de imagens ao paciente:


Para evitar problemas judiciais para sua clínica, é muito importante redigir um contrato de direito de uso de imagem para que seus clientes assinem autorizando o uso das fotografias para fins comerciais.


Nele, você deve deixar claro a finalidade do uso das imagens e também o livre consentimento do paciente quanto a isso. O ideal é anexá-lo junto ao material de fotodocumentação no prontuário do paciente.


Arquive todos os registros no prontuário do paciente:


Muitos profissionais não dão a devida importância para este aspecto. Mas, fotografar sem arquivar e classificar as fotos não é fotodocumentação, é só um ensaio fotográfico. Sem um arquivamento organizado fica muito mais difícil encontrar as fotografias para comparações.


O mais indicado é que você arquive todas as imagens junto do prontuário do paciente. Um sistema com prontuário digital que permita o arquivamento de fotos em nuvem, como a da Clinicorp, pode simplificar essa tarefa.


Através da plataforma Clinicorp é possível armazenar fotos junto ao prontuário do paciente, fazer o comparativo do Antes e Depois, e acessar rapidamente as fotos do paciente em qualquer dispositivo.


Quer saber mais sobre essa e outras soluções que o sistema Clinicorp tem a oferecer para sua clínica?


Clique aqui e conheça mais detalhes sobre nossa plataforma de gestão para clínicas de saúde estética da Clinicorp.



632 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Contato Suporte

Atendimento: das 8h às 19h (dias úteis) 
                         das 8h às 14h (sábados)

Contato Comercial

Atendimento: das 8h às 18h (dias úteis)  

Para demais informações:

Fone: (47) 3085-8337

Rua Procópio Gomes de Oliveira, 463 - Clinicorp, 2º andar - Centro, Jaraguá do Sul - SC - 89251-200
Odonto   |
Logotipo do Instagram
Logotipo do Facebook
Logotipo do Youtube
Estética   |
Logotipo do Instagram
Logotipo do Facebook
Logotipo do Youtube